Inscreva-se para receber, toda semana, o Boletim da Minhoca com informações importantes sobre minhocas e minhocultura.

Minhobox | Boletim da Minhoca
  • Idioma Português
  • Idioma Espanhol
  • Idioma Inglês
Boletim da Minhoca

Minhocário 2172

 

 

A instalação foi projetada para alojar o minhocário na parte de trás e as leiras de matéria-prima na frente. Alguns meses após a implantação, o telhado transparente foi coberto com uma tela para sombrear o ambiente do criatório e atenuar a incidência solar.

 

 

 

A matéria-prima exclusiva deste criatório provém de um estábulo anexado ao minhocário: o esterco de vacas Jersey produzido em piso forrado com serragem de madeira é recolhido puro e levado diretamente ao pátio para ser tratado e convertido em alimento de minhocas.

 

 

 

O umedecimento é fundamental para se favorecer a sobrevida da microfauna responsável pela decomposição das leiras. Com o uso de um regador, o esterco é irrigado para se manter a umidade ideal durante todo o tratamento: uma amostra de vinte litros do material deve pesar treze quilos.

 

 

Com o vira-leira, a matéria-prima é revirada em dias alternados para ganhar maior oxigenação. Depois de dez revolvimentos, o esterco fresco passa a ter a temperatura próxima à do ambiente, se escurece e ganha granulação desejável com partículas de dois e meio centímetros de diâmetro.

 

 

Na implantação, três colônias foram inoculadas estrategicamente em três caixas. Transpassando o telado, as minhocas migravam para dentro das caixas deixando por cima o substrato de transporte que, depois, foi removido e usado como adubo orgânico e as caixas foram completadas com mais substrato.

 

 

Três caixas são inoculadas e, com a empilhadeira, conduzidas ao andar mais alto da estante. Os níveis abaixo são ocupados a cada cinco dias com três caixas até a estante alojar quinze caixas. A primeira passagem ocorre quando as três primeiras caixas completarem vinte e cinco dias de consumo.

 

 

 

Para se evitar o acesso de espécies de formigas predadoras ao interior das caixas, funis com a boca para baixo são acoplados aos pés da estante e munidos na parte interna com uma emulsão bloqueadora. A cada seis meses, renova-se a camada de graxa com uma nova aplicação.

 

 

 

Cada uma das duas UPH (Unidade de Produção de Húmus) do sistema vertical de minhocas em caixas produz meia tonelada de húmus todo mês, requer setecentos litros de substrato mensalmente e ocupa o espaço de um guarda-roupa de três portas.

 

 

 

Na segunda visita técnica, o zootecnista da Minhobox, Afrânio Augusto Guimarães, utilizando-se do manual, explicava ao minhocultor o procedimento de passagem das minhocas de uma caixa consumida para outra caixa abastecida com substrato novo.

 

 

Afrânio Augusto Guimarães – zootecnista / MINHOBOX
Jornal da Minhoca - edição 72 - fevereiro de 2016
Atualizada em novembro de 2016
  • Imprima esta página.
    Imprima esta página.
  • Envie esta página para alguém.
    Envie esta página para alguém.
  • Envie uma mensagem para a Minhobox.
    Envie uma mensagem para a Minhobox.
  • Deixe seu comentário sobre esta página.
    Deixe seu comentário sobre esta página.
  • Compartilhe esta página no Facebook.
  • Recomende esta página pelo Twitter.
  • Recomende esta página pelo Google+.
Deixe seu comentário sobre esta página.
Enviar
Envie esta página para alguém.
Envie uma mensagem para a Minhobox.