Inscreva-se para receber, toda semana, o Boletim da Minhoca com informações importantes sobre minhocas e minhocultura.

Minhobox | Boletim da Minhoca
x
PORTAL DA MINHOCA
  • Idioma Português
  • Idioma Espanhol
  • Idioma Inglês
Boletim da Minhoca

Ninhos despovoados

  • Ninhos despovoados
  • Por que as minhocas da colônia-mãe do meu minhocário estão deixando de povoar os ninhos no colchão de reprodução?
    Sérgio Lincoln - Juiz de Fora - MG

O ninho é o receptáculo de plástico desenvolvido pela Minhobox para atrair minhocas, intensificar acasalamentos e concentrar a postura de casulos. Componente do sistema horizontal de minhocultura em colchões, o ninho de nada adiantará se não estiver sendo intensamente freqüentado por minhocas.

Para se encontrar o motivo do despovoamento do ninho, primeiramente deve-se observar como estão se distribuindo as minhocas no colchão: minhocas só entrarão no ninho se circularem por suas redondezas. Quando a faixa central do colchão estiver desabitada, os ninhos estarão igualmente vazios. Geralmente, esta situação acontece quando se utiliza um substrato mal preparado e que continua a fermentar no interior do tabuleiro. Com o aquecimento continuado da matéria-prima, o calor gerado pela fermentação fica retido no centro do colchão, provocando a evaporação e o ressecamento da porção central do colchão. As minhocas então, evitando o substrato do centro, quente e desidratado, são impelidas a se deslocarem para as margens do colchão, onde a temperatura e a umidade estão inalteradas, em decorrência da dissipação do calor para o meio externo ter sido mais favorecida.

Por ser todo fabricado em plástico, o ninho tem o miolo esponjoso para poder absorver a umidade. Os reumedecimentos devem ser feitos semanalmente com o uso da pisseta para se assegurarem as condições propícias às minhocas de permanência. Se este procedimento não estiver sendo cumprido, as minhocas podem deixar de povoar o interior do ninho. Os três ninhos devem ser criteriosamente introduzidos em cada colchão de reprodução para se garantir a entrada das minhocas. Cada um deles deve ocupar exatamente o centro de cada terço do colchão e enfiado no substrato até cobrir completamente suas laterais de tal forma que somente o teto e alça do ninho fiquem emersos.

 

Semanalmente, o interior esponjoso dos ninhos nos colchões de reprodução da UPM (Unidade de Produção - Minhocas) deve ser umedecido com o auxílio da pisseta para lhes favorecer as melhores condições de entrada e permanência para se acasalarem e depositarem seus casulos. No laboratório da Minhobox, testes vêm sendo realizados para se definir a substância com maior potencial de atração. 

 

As minhocas podem ter dificuldades de penetrar no ninho se porventura houver espaço vazio entre as laterais do receptáculo e o substrato: o contato de ambos é crucial para que as minhocas percebam seus corpos envoltos por um substrato e possam se deslocar com normalidade.

 

A garantia de que os ninhos serão povoados pelas matrizes reprodutoras é a utilização de um substrato bem preparado. Sem fermentar dentro do colchão, as minhocas se distribuem uniformemente por todo o substrato e ocupam a faixa central em que se localizam os ninhos, lhes permitindo identificar a presença deles.

 

Afrânio Augusto Guimarães – zootecnista / MINHOBOX
Jornal da Minhoca - edição 66 - maio de 2013
Atualizada em abril de 2019
  • Imprima esta página.
    Imprima esta página.
  • Envie esta página para alguém.
    Envie esta página para alguém.
  • Envie uma mensagem para a Minhobox.
    Envie uma mensagem para a Minhobox.
  • Deixe seu comentário sobre esta página.
    Deixe seu comentário sobre esta página.
  • Compartilhe esta página no Facebook.
  • Recomende esta página pelo Twitter.
  • Recomende esta página pelo Google+.
Deixe seu comentário sobre esta página.
Enviar
Envie esta página para alguém.
Envie uma mensagem para a Minhobox.